Bem vindos ao meu blog! Aqui conto histórias adocicadas de mãe do Guga do Jomi e da Sofi Relato histórias de uma mãe babada/galinha como todas as outras, rendida a uma dedicação total aos 4, pois o pappy tambem conta!

06
Mar 08

Pois , vou contar o motivo que me levou a escolher este nick name.

Sou mãe de três adoráveis crianças, bem uma adolescente e um pré adolescente...e de um baby!

Sempre ,desde miúda ,dizia que quando fosse "grande" iria ter três filhos... coisas de miúdas. Nós em nossa casa eramos só dois , eu  e o meu mano. Andavamos sempre "pegados" tipo cão e gato (fazemos 18 meses de diferença!) , agora somos mesmo irmãos. Mas sempre pedimos aos nossos papas mais um irmão.Nunca chegou a vir...

 Eu sempre admirei aquelas familias de colegas meus, em que eram muitos. Achava que devia ser muito divertido, tanta gente sentado a mesa para jantar,tanto barulho e reunir toda aquela familia no Natal. Nós eramos sempre poucos. Os meus tios tambem só tinham um casal de filhos.

Quando conheci o Meu querido, fiquei admirada, eles eram 4 irmãos ,todos rapazes. E davam-se muito bem todos.Como até agora,são muito unidos.

Bem casei , tive filhos cedo ,aos 24 fui mãe da Sofi ,a 1ª menina da familia do meu querido e do meu lado 1º neta. Nasceu perto do Natal foi por isso a minha menina "Jesus". Passados dois anos nasceu o Jomi . Foi complicado aquele 1º mês em que o Jomi ainda se adaptava a vida extra uterina e a Sofi ainda de fraldas e bebé exigia muito. Ainda me lembro de uma vez trazer o Jomi pelos braços,quase a raspar o chão ,muito indignada, porque ele estava a chorar e eu não chegava nunca! Mas como costumo dizer a recém-mamãs , custa mesmo é o 1º mês depois a gente adapta-se a rotina.É como tudo na vida.

E o tempo vai passando...

E os meninos crescem ,a vida vai prosseguindo sem olhar para trás.  Todos se metiam comigo, "então quando vem o terceiro? " ao qual eu respondia , "agora não tenho de estudar. Quando acabar. "

O tempo vai passando, e passando bem depressinha ,com dois meninos já tão crescidinhos, que já não davam tanto trabalho, um terceiro não vinha muito a calhar.

Bem o meu querido nem queria falar no assunto e quando falava era para dizer " Já viste como está a vida? Não achas que já tens trabalho que chegue com estes dois?" Falava bem o rapaz.

Só que o inesperado acontece e eu fiquei grávida. Nem queria acreditar no que me dizia o meu colega, dava-me os parabéns, e eu só pensava, isto não me está a acontecer. O querido vai-me matar! Ao que o meu colega respondia " não o fizeste sozinha!" (Tinha razão ,ainda são preciso dois para procriação!)

Afinal , não ficou bravo, pelo contrario. E eu acabei por aceitar. Estava grávida em pleno estado de graça.  Andava feliz, até ao dia em que no serviço , aconteceu-me aquilo que eu achava que nunca me iria acontecer. Perdi o meu bebe com 9 semanas. Esse dia ficou marcado na minha memória até hoje (8 de Junho de 2005).

Amigas, só quem passa por isso sabe dar valor a dor que se sente. Ao vazinho que fica. Eu sabia tudo o que me diziam era verdade, cientificamente e razoavelmente eu queria aceitar isso tudo ,mas eu só perguntava, "porquê a mim?" O meu querido via-me tão triste ,que dizia ,"deixa ,vamos ter outro,se ele não era viável foi melhor assim."

 Bolas! Era meu, estava cá dentro eu já o tinha visto na ecografia aquela bolinha ...Fiquei muito revoltada. Fui a baixo ,coisa que nunca tinha acontecido. O tempo foi passando, e eu sempre a insistir com o querido,ele sempre dizendo é melhor não a vida está dificil. Mas eu só chorava, acho que perdi uns quilitos.

Acabei por confrontar o  querido dizendo, que a minha realização como mulher ,era ser mãe,se não  tivesse mais um filho, um dia mais tarde,quando já não fosse possível ía-me arrepender para o resto da vida.Cheguei a dizer-lhe que não o iria perdoar por isso.  Cheguei a pensar separar-me... Doidices! O querido ,como gosta mesmo de mim respondeu-me se era  mesmo esse o meu desejo, vamos a isso.

Fiquei grávida em Agosto de 2005.

O Guga, para mim foi feito com muito amor, assim como os manos, mas o Guga vinha noutra fase das nossas vidas . Naquela altura em que já vemos os nossos meninos a começarem a ter outra fonte de interesse ,que não só o colinho da mãe .Foi muito desejado por todos cá de casa.

Vivi esta gravidez de forma muito diferente,  andei sempre muito tranquila, até fui a Paris grávida de 15 semanas ,a um congresso, galguei aqueles Champs  Elisiè  a pedantes , sempre bem disposta .A idade era outra. Quando soubemos que era um rapaz ,foram os manos que escolheram o nome. Nasceu a 18 de Abril.Antes do previsto.  Era tão igual aos manos, carequinha redondinho e lindo como todos aos olhos das mamãs!

É o nosso Guga!. É um verdadeiro Carneirito!

Por isso  coloquei  o meu nick name Guguinha! Ele ainda mama nas minhas maminhas, ele ainda não deixa dormir todas as noites, ele desmonta os bionocles ,estraga brinquedos, sobe secretárias, desliga Pc (sem mamy ter gravado)parte tudo, estraga cadernos dos manos, faz pinturas artisticas nos sofas e afins, desarruma tudo.

Mas é para todos cá de casa, para os avós (que se fartaram de dizer que eu não tinha juizo em ter agora mais um bébe ), primos e tios o nosso pequenino.É o mais novo da nossa prol.

Estou muito feliz por não ter desistido, e ter acreditado de que ainda não era tarde para voltar a ser mamã. Por ter acreditado no amor do meu marido por mim .Por ter acreditado no meu sonho. Sim ainda me lembro cada ano que passa do dia em que perdi o outro ser que tive . O Guga não o substituíu. Mas preencheu o meu coração.Quando perguntam quantos filhos tenho respondo sempre 4 um está a observar-me LÁ de cima!

Por isso amiga, é que eu te digo, é preciso sempre acreditar de que tudo pode ser possível, basta acreditar na nossa vontade de isso acontecer. Nunca desanimes!Dedico a ti em especial .Beijinhos

publicado por guguinha às 16:30
sinto-me: Verdadeira
música: I Believe

Deixaste-me sem palavras. É por pessoas como tu que vale a pena continuar na blogosfera . Conta comigo também. Deste-me um grande testemunho para que nunca desista de acreditar que TUDO é possível.
Um grande beijinho do coração
Estupefacta a 6 de Março de 2008 às 21:50

Olá, ainda bem que gostaste. foi especialmente para ti. Estamos cá para nos apoiarmos uns aos outros, praticar o bem ... Ainda não me disseste o nome da música arrepiante que tens no teu blog. Adoro-a . Ainda não sei fazer essas coisas, mas com o tempo vou aprender. Beijos, Guguinha
guguinha a 7 de Março de 2008 às 19:18

Pois é amiga... são posts destes que abalam as nossas certezas. Eu tenho dois piolhos que têm pouca diferença de idade. Fui mãe com 25 anos e enquanto as minhas amigas faziam férias fantásticas e progrediam nas carreiras trabalhando em multinacionais eu mudava fraldas e dava biberões. Nunca me arrependi mas sempre disse que as viagens e a vida boa iam ficar para depois dos 40. Volta e meia perguntam-me quando vem a menina. A resposta é que não vem. Que a fábrica fechou. A vida não está para isso(€€€) e que agora quero uma vida descansadinha. Mas muitas vezes penso se não me vou arrepender mais tarde de não tentar ter mais um filho. O 3º. Aquele que até estava nos nossos planos. Aquele para quem até temos um quarto na casa nova (que está transformado em sala)...
Talvez um dia mais tarde... se não for tarde demais...
Migas a 6 de Março de 2008 às 23:21

Concordo contigo. Mas não foi por ter sido mãe cedo que deixei as férias fantasticas ,faço-as só que 4 e egora a 5. Claro que não vou para aqueles sitios paradisiacos,mas se calhar mesmo que não tivesse filhos não iria. Mas continuei a passar uns dias só eu e o querido sem meninos ,pra manter o clima, tambem é preciso! Por outro lado fui mãe , apreciei muito bem o desenvolvimento dos meus meninos, como o faço até agora. Também é certo que enquanto outras colegas já estão em outros voos a nível profissional, eu continuo bem, não tão alto mas bem e fazendo aquilo que gosto e escolhi fazer. Por outro lado quando passeio com a minha filhota de 13 anos ,perguntam se somos sisters ",e não se é minha neta. Agora com quase 38 , tenho o meu Guga que me recorda os bons momentos passados com a Sofi e o Jomi e que tambem foram bem juntinhos. O Jomi , apesar de ter feito agora 11 anos está mais alto do que eu, e a sua vozita de menino está mudando, mas continua a ser o meu doce sempre tão meiguinho.
Sabes ,a vida dá algumas voltas, dá-nos as vezes alguns aban és que nos fazem parar e reflectir sobre aquilo que realmente estamos fazendo neste mundo.
Por isso quando menos esperares, estas nos anunciando a vinda do teu projecto. Tens tempo, és jovem deixa os crescer mais um pouco. Eu sinto-me realizada ( bem se fosse podre de rica tinha mais uns quantos ), como mulher, mãe e profissional. O meu apartemant tem tres quartos ,por isso o Jomi divide o quarto com o Guga , carro mudamos agora para um maior ( e vai ter de durar tanto como o anterior). Tudo vai chegando, tudo se arranja,tudo se arranja solução ,só para a morte é que não. Beijinhos, Guguinha
guguinha a 7 de Março de 2008 às 18:11

Quando vejo bebés rechonchudos, tão lindinhos, tão queridos tb fico cheia de saudades.
Especialmente agora, que as minhas ninas estão já tão crescidas; e confesso, que por vezes penso em voltar a engravidar. Acho que é o meu sentido maternal a falar alto comigo! Mas depois vem o lado racional e chama-me a atenção para a vida... está tudo tão dificil... e aí tenho mesmo que pensar duas vezes.
DE qualquer maneira, gostei de te saber tão determinada. Muitas felicidades para ti e para os piolhecos.
Júlia a 11 de Março de 2008 às 18:31

Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.

mais sobre mim
Março 2008
Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab

1

2
3
4
5
6
7
8

9
12
13
15

18
20
21
22

26
27
29

30


blogs SAPO