Bem vindos ao meu blog! Aqui conto histórias adocicadas de mãe do Guga do Jomi e da Sofi Relato histórias de uma mãe babada/galinha como todas as outras, rendida a uma dedicação total aos 4, pois o pappy tambem conta!

29
Ago 08

 

Não há consideração...
 
Após o jantar continuei sentada à mesa com o Guga em amena cavaqueira.
 
- Então ,Mister Guga, vamos lá assimilar uma verdade muito importante. Quem é linda? Quem é amiga do Guga? Quem é? É a mamã! Ma... mã! Maaaaa.... mããããã.
 
E ouve-se a voz máscula mais “encorpada” cá do nosso “castelo”:
 
- maaaa... maassss. Ma-mas!
 
E o Guga:
 
- Maminhas, maminhas!!! Xão Minhas!
 
(Imagem retirada da net)
publicado por guguinha às 11:27
sinto-me: Sei lá eu!!

28
Ago 08
Uma das coisas que eu espero que os meus filhos herdem dos pais ...
 
É a habilidade de acharmos que todos os problemas são apenas desafios para algo melhor. Até nos podem magoar, mas  acreditamos sempre que se vai resolver e que é apenas uma transição para um aperfeiçoamento.(Tirando o estado do nosso país,eh,eh,eh)
 
(angustia-me as pessoas que encaram as dificuldades sempre de forma trágica)
 
E assim sendo, numa das minhas leituras, descortinei este poema de Joaquim Pessoa, datado de 1977 e vejam como é actual!
 
"Vi trigo, vi fome
 
Vi ferros, vi feras
 
Vi ruas, vi nomes
 
Vi grades, vi esperas
 
 
 
Vi armas, vi muros
 
Vi lutas, vi mortes
 
Vi surdos, vi mudos
 
Vi fracos, vi fortes
 
 
 
Vi mares, vi terras
 
Vi negros, vi servos
 
Vi fardas, vi guerras
 
Vi balas, vi nervos
 
 
 
Vi corpos, vi cardos
 
Vi fama, vi glória
 
Vi punhos, vi cravos
 
Vitória, vitória
 
 
 
Vi Abril, vi povo
 
Vi rosto, vi espanto
 
Vi nosso, vi novo
 
Vi pouco, vi tanto
 
 
 
Tão cedo, tão cedro
 
Tão certo, tão perto
 
Tão raiva, tão medo
 
Tão mar, tão deserto
 
 
 
Tão lua, tão leve
 
Tão pobre, tão pouco
 
Tão fúria, tão febre
 
Tão longe, tão louco
 
 
 
Tão alto, tão erva
 
Tão raso, tão resto
 
Conversa, conserva
 
Tão lento, tão lesto
 
 
 
Tão urze, tão hoje
 
Tão zero, tão tojo
 
Tão fica, tão foge
 
Tão ontem, tão nojo
 
 
Tão mata, tão morra
 
Tão égua, tão água
 
Tão pinho, tão porra
 
Tão merda, tão mágoa."
 
 
 
Joaquim Pessoa, “Amor Combate” (1977)
publicado por guguinha às 11:09
sinto-me: Precisar de cafeína

A familia completa

My Family from WiddlyTinks.com
Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.

subscrever feeds
mais sobre mim
Agosto 2008
Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab

1
2

3
4
5
6
7
8
9

10
14
15
16

17
20
21
23

24
25
26
30

31


Onde estou
Awareness Ribbons Customized - ImageChef.com
Quem me visita e visitou
online
eXTReMe Tracker
blogs SAPO